Até cachorros velhos conhecem mais truques que esses assassinos. – Review de Assassin’s Creed.

261869-assassins_creed_03bA primeira coisa que você notará ao ligar Assassin’s Creed é que, pesar de todos os vídeos, fotos e informações que tivemos durante o processo de criação do jogo nos mostrarem cidades da antiguidade, ele não se passa propriamente no passado. Pelo contrário, o jogo começa em um futuro tecnológico. Você tem o controle de Desmond que, segundo suas próprias palavras, abandonou sua antiga vida como membro de uma guilda de assassinos e hoje em dia trabalha como atendente de bar. Essa informação nos é passada em cerca de 10 segundos como se fosse a coisa mais simples do mundo, afinal de contas deixar de ser um assassino é coisa normal, como largar as aulas de dança ou de inglês. Bem, o que aconteceu é que Desmond foi capturado por uma organização chamada Abstergo que quer descobrir algo sobre seu ancestral Altair. Para isso eles usam uma máquina que pode visualizar a chamada “memória genética” do protagonista, fazendo-o reviver alguns momentos da vida de seu antepassado. Durante algumas passagens você controlará Desmond pelo laboratório, mas você não tem nenhum controle além de caminhar e examinar alguns pouquíssimos objetos. Na prática mesmo, esses momentos servem apenas para que você escolha qual pedaço da memória de Desmond quer acessar. É quando você entra na máquina que o jogo verdadeiramente acontece.

218901-creed_1Altair é o mais hábil membro de uma guilda de assassinos, cujo lema é trazer equilíbrio ao mundo. Uma vez que a ordem dos cavaleiros templários começa a ganhar poder demais a guilda entra em ação para impedir isso, podendo assim manter a ordem existente. Para isso, Altair é mandado em uma missão: assassinar nove pessoas específicas que, uma vez mortas, destruiriam a base de poder dos templários. Para realizar esse feito você deve ir a três cidades diferentes e coletar informações. Uma vez que você tenha coletado um número de informação suficiente você poderá ir para sua missão de assassinato.

Inicialmente as cidades que você visitará, Jerusalém, Acre, e Damascus certamente o impressionarão. Elas são grandes, ricas em detalhes e borbulham de vida. É possível ver vendedores berrando, tentando atrair clientes para seus produtos, guardas fazendo patrulhas, pessoas conversando, pedintes implorando por uma moeda etc. Na verdade todo o visual do jogo é muito bonito. Altair é extremamente detalhado e seus movimentos tem fluidez. Além disso a possibilidade de escalar qualquer edifício que apareça a sua frente é muito divertida. Você subirá por paredes, se pendurará em varandas e pulará de telhado em telhado sem nenhuma dificuldade. Os controles são intuitivos e funcionam muito bem, proporcionando grande prazer em apenas passear pelas cidades e observar os arredores. Entretanto este prazer é curtamente vivido.

Como dito, para realizar um assassinato você deve antes coletar informações. Para fazer isso você deve chegar à cidade onde seu alvo está e se dirigir até algum ponto alto, facilmente localizado por uma águia em seu mini-mapa. Uma vez que você tenha chegado a esse ponto alto, normalmente uma torre, você analisará os arredores da cidade e localizará os locais onde pode fazer uma missão. Existem cinco tipos de missão no jogo: Interrogar, bater carteiras, ouvir a informação sendo passada em uma conversa alheia, coletar bandeiras com um limite de tempo e matar um número de guardas sem ser visto com um limite de tempo; sendo que estas duas últimas acontecem com uma freqüência muito menor do que as três primeiras.

203357-00229872

Interrogar faz com que você tenha que trocar socos com uma pessoa específica até que ela se renda. Para bater carteiras tudo que você deve fazer é esperar seu alvo virar de costas e segurar um botão por cerca de três segundos. Para ouvir a conversa alheia você deve se sentar em um banco e apertar um botão; é impossível falhar. Quando tiver feito a quantidade necessária destes objetivos a missão de assassinato é aberta. Aqui, na maioria das vezes, você deve esperar seu alvo terminar de fazer um discurso para depois poder atacá-lo. Depois disso prepare-se para enfrentar uma horda de soldados enquanto procura algum lugar para se esconder. Rapidamente os soldados deixarão de procurá-lo e você pode fugir da cidade para reportar o sucesso de sua missão.

E é isso. O que acabo de descrever no último parágrafo é o que você fará durante toda a extensão do jogo. Rapidamente ele se torna extremamente repetitivo, pois as missões nunca mudam em sua natureza. O fato de o jogo contar com pouquíssimos atores para encarnarem as pessoas da cidade não ajuda muito, dando a impressão que você está até mesmo interrogando e ouvindo a conversa da mesma pessoa de novo e de novo. A única outra coisa que você pode fazer na cidade é ajudar alguns cidadãos que estão sendo molestados por guardas. Isso trará a gratidão de alguns habitantes que o ajudarão caso esteja sendo perseguido, coisa que não é nem um pouco necessária pois a dificuldade de Assassin’s Creed é muito baixa.

195866-assassin2Além do fato de ser quase impossível falhar nas missões de bater carteiras e de ouvir conversas, o combate não apresenta desafios. Ao terminar as missões de assassinato você será recompensado com um novo equipamento ou habilidade. Uma das primeiras habilidades adquiridas é o contra-ataque, basta apertar um botão na hora em que alguém o atacar que você automaticamente o contra-atacará, muitas vezes o matando. Realizar o contra-ataque é muito fácil, isso tira qualquer desafio das lutas seguintes e as torna um desafio de paciência; tudo que você irá fazer é esperar ser atacado. Para tornar tudo ainda mais simples, sua vida se regenera sozinha, você não precisa se esconder nem nada. Até mesmo no meio de uma luta sua barra de vida se encherá. Com exceção da sua lâmina que fica no pulso e talvez de suas facas de atirar, nenhuma das outras habilidades ou equipamentos se faz útil, sendo facilmente esquecidas.

O jogo ainda oferece missões secundárias, como coletar bandeiras escondidas pelas cidades ou assassinar todos os cavaleiros templários. E sabe qual é a recompensa por coletar tudo isso? Nada. Nem algumas imagens da arte do jogo ou algum cheat. Nada além, talvez, da sua satisfação.

A cenas de história são quase todas renderizadas dentro do próprio jogo, o que as deixa completamente sem graça e paradas. Tudo isso, aliado a uma história fraca e previsível, torna AC um jogo chato e tedioso. Os primeiros momentos podem te oferecer alguma diversão, mas sua estrutura repetitiva e sem desafios rapidamente quebrará essa impressão. É uma pena, pois a premissa do jogo é interessante. Com alguns ajustes e uma maior gama de missões ele poderia ter sido um jogo muito melhor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: